METRÓPOLE DAS ÁGUAS ESCASSAS

 

Pneus dragados do fundo do Rio Tietê 
 

Fato pouco conhecido pela opinião pública, a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) está incluída entre as mais suscetíveis ao stress hídrico na escala global. Assim, discutir a respeito de uma Metrópole das Águas Escassas é bem mais do que mero recurso de oratória.

A dramaticidade desta problemática é óbvia quando se sabe que embora o Estado de São Paulo seja a unidade federativa mais populosa do país - reúne 21,6% da população brasileira em 2009 - usufrui somente 1,63% do potencial hídrico nacional, sendo que desta proporção, a RMSP agrega apenas 4%.

As demandas da metrópole não têm como serem atendidas dispensando uma gestão eficiente dos recursos hídricos, o que inclui a democratização do acesso à água, combate ao desperdício e implantação imediata de programas de educação ambiental.

Estas e outras ponderações estão indexadas ao artigo Metrópole das Águas Escassas, publicado no Boletim dos Funcionários do Instituto Acqua, edição especial para o Dia Mundial do Meio Ambiente (Instituto Acqua, Ribeirão Pires (SP), p. 2/3, 01-06-2010), disponibilizado em Junho de 2010 na WEB.

 

 

 

O teor integral do texto publicado pode ser acessado no link abaixo.
Clique aqui para fazer o download do arquivo em PDF


Joomla Templates by Joomla51.com